sexta-feira, 17 de junho de 2011

Reticências...

  Minha cama macia e meu travesseiro estampado me convidavam para um momento de relaxamento.As músicas filtravam meus pensamentos,restando apenas aqueles que me faziam sorrir e que me faziam pensar o quanto minha vida era perfeita.Meu corpo apenas deixava de pesar por algum momento enquanto flutuava até meu sonho maravilhoso.Mais um que iria para meu caderno de redação.
  O dia nasceu,e eu precisei respirar fundo aquele ar puro que rodiava meu quarto.Começei rapidamente minha busca ao caderno verde.
  E então tudo estava pronto.Caderno em mãos,um lápis apontado e as lembranças da noite anterior.
 Apenas algumas páginas retratavam o sonho.Eu temia pela presença de algo que me revoltava.
  Depois de reler o texto eu vi.Sim,elas estavam lá.As tão temidas reticências.Aqueles pontinhos que deixavam meus pensamentos e ideias em aberto e não concluíam-os com sucesso.Transformavam meu dia em algo relativo demais.Elas estavam lá,estragando meu texto,e o transformando em frases inacabadas.Meu método de jogar toda a infelicidade fora deu errado.Minha vida estava incompleta sem ela.Infelizmente a infelicidade faz parte.Coisas ruins fazem parte.
  Como descobri tudo isso?Quando aprendi a diferenciar a vida,cheia de angústias,lamentações,e felicidades,do sonho,contendo apenas momentos bonitos e encantadores.É, cara humanidade,a vida só nos torna felizes quando aceitamos que não é só isso que nos preenche por completo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário