quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Travel the world and the seven seas, everybody's looking for something.

     Dizem as más línguas que tudo na vida depende do referencial. Que tudo tem um lado bom, que nada é por acaso, essas coisas típicas de devaneios de gente intitulada vivida.Mas assim como o tempo de vida, as caminhadas ao ar livre também contribuem muito para novos horizontes. Uma brisa da manhã diferente, uma incidência solar mais amena, até mesmo um novo tipo de sombra te faz imaginar muitas possibilidades à parte do seu tradicional. Se chega até a pensar que novas experiências podem ser melhores, o que não é mentira. Provar novos sabores, observar novos indivíduos, apreciar novas cores... tudo isso é tão essencial para compor um quadro de pensamentos... Assim como o claro só existe com a existente ausência do escuro, como só se entende o conceito de bom graças ao do ruim, suas opiniões sobre si próprio só são concretas quando há com o que comparar. Portanto, nada melhor que dar adeus ao seu típico nascer do sol por um tempo, penar um pouco com novos ares e caminhar de acordo com a direção dos ventos para descobrir o quão suficiente seu próprio ninho é para você. 
     Na pior das hipóteses, haverá milhares de referenciais no fim de tudo, e você estará apto para divagar nos seus próprios ditados populares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário