sábado, 9 de abril de 2011

This is War.

  As flechas assobiam.Corpos são mortos.O sangue é derramado sobre a terra úmida.Os gritos vociferam em uma intensidade profunda.Cada um por si.O leito do rio é tingido pelo vinho forte.A correria continua.A ansiedade pela vitória aumenta.Quando vai acabar?
  Então a batalha é cessada.A multidão se cala.O silêncio predomina.O luto invade o coração dos vencedores.Amigos perdidos na luta.Almas encaminhadas para um destino desconhecido.A dimensão dos mortos.A terra dos sobreviventes.Eles ainda pedem paz.Não querem viver para morrer.Não querem morrer pela vida.Não querem morrer pela vitória.Não querem matar para vencer.Não querem sujar suas mãos pelo pecado,pelo sangue.Querem viver.Apenas viver.Viver com suas famílias,na paz de seus lares,na felicidade de suas terras,terras essas puras.Não querem passar toda a eternidade pedindo perdão.Não querem obedecer eternamente a um superior ignorante e possessivo,deitado em sua cama de ouro,junto a sua esposa magnífica desejada pelos homens.Sim,os poderosos do reino se vangloriam por seus pertences.Seus subordinados são sua fortuna.Pobre daqueles que vivem para a guerra.Mas a esperança renasce dentre os homem do exército.A alegria da vitória pela liberdade enche o coração da multidão,que contemplam,ao mesmo tempo,a dor da perda.A emoção invade a consciência daqueles homens.E o grito da vitória viaja por toda a floresta.Eis a salvação.O poder do povo.O poder daqueles que lutam por eles.O poder digno de um ser humano capaz de amar uns aos outros como a ele mesmo.O poder de pedir perdão pelos pecados fatais.Eram apenas ordens.Ignore-as e viva longe de mãos inimigas.Grite.Grite,e assim,os homens terão paz,e não destruirão aquilo que não é deles apenas pela vitória,pois a vitória é digna da vida e isso não pode ser simplesmente destruído.

Nenhum comentário:

Postar um comentário